café central - grandeCafé Central”de Álvaro Guerra é uma narrativa histórica que aborda as temáticas relativas ao Portugal do século XX. O livro tem como ponto de partida o Café Central, um estabelecimento de Vila Franca de Xira que servia como local de encontro para troca de informações. A verdade é que não são poucas as conspirações políticas, quedas de governo e correntes artísticas que tiveram origem em torno de uma chávena de café.

“No meio da Vila que crescia, o Central, que se chamara República, ficava na mesma. A bica de saco aguentava bem a ofensiva do café expresso”, lê-se na sinopse do livro que integra a “Trilogia dos Cafés” de Álvaro Guerra. A escrita do autor reflete um carácter revolucionário e espelha a sua posição durante o período do Estado Novo.

Álvaro Guerra nasceu em Vila Franca de Xira, a 19 de novembro de 1936. Ao longo da sua vida desempenhou várias funções. Político, jornalista, escritor e diplomata, assumiu-se como uma figura contestatária. De 1961 a 1963, lutou na Guerra Colonial, em Guiné-Bissau. Ferido em batalha, regressou à Europa para estudar Plucidade a École des Hautes Études.

A paixão pela escrita levou-o até ao jornalismo: fundou o jornal A Luta e tornou-se Diretor de Informação da RTP depois do 25 de abril.

Guerra faleceu em 2002, deixando uma série de obras marcadas pela sua visão política. Abra uma janela para a História Contemporânea e saiba mais sobre Portugal através de “Café Central“.