serge-gainsbourg-grande Serge Gainsbourg foi um músico, ator e compositor francês que iniciou a sua carreira nos finais da década de 50, data em que lançou o seu primeiro álbum. “Couleur Café” foi editado, alguns anos depois, em 1964. A música faz parte do disco “Gainsbourg Percussion”.

 

Nascido em Paris em abril de 1928, Serge Gainsbourg era filho de pais judeus e russos, emigrados em França para fugir à revolução de 1917. Desde cedo que a vida de Serge se associou às artes, sendo o seu próprio pai pianista.

Originalmente, o seu nome era outro: Lucien Ginzburg. Todavia, o artista achou que estava na hora de mudar o nome quando se preparou para lançar a sua carreira no finais da década de 50. Foi já com esse nome que chegou ao mercado, em 1958, o seu primeiro vinil Du Chant à la Une!

Conciliando o cinema com a música, escreveu canções para diversas inérpretes, entre os quais figuras ilustres como Juliette Gréco, Françoise Hardy, France Gall, Brigitte Bardot, Jacques Dutronc e Catherine Deneuve.

Foi com Brigitte Bardot – com quem manteve uma relação durante algum tempo, desde 1968 –que lançou alguns dos seus álbuns mais emblemáticos. Todavia, não foi Brigitte a dar voz ao seu tema mais escandaloso.

Compositor da música “Je t’aime moi non plus”, Serge Gainsbourg ficou para sempre conhecido como autor da música mais erótica dos anos 70.

Amante da vida, viciado em cigarros e álcool e apaixonado por mulheres e poesia, Serge Gainsbourg foi um homem de escândalos. A sua música “Coleur Café” compara o amor pelo café com as suas outras paixões: “Que j’aime ta couleur café” (“Amo a tua cor de café”).

Ao morrer, em 1991, deixou para trás um vasto legado de filmes, música e paixão.